// outras publicações

Leituras principais

Esta categoria contêm 13 postagens

A Arte de Argumentar – Gerenciando Razão e Emoção

Antônio Suárez Abreu

Atelie Editorial, 2001 – 136 páginas

É destinado a todos aqueles que desejam melhorar seu relacionamento profissional, aumentando criativamente sua capacidade para o trabalho em equipe e para a resolução de conflitos.

 

Estabelecendo a ponte: uma visão bakhtiniana de argumentação

O link referente a leitura complementar para a aula do dia 24 na temática argumentação é

http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2003/www/pdf/2003_NP01_farbiarz.pdf.

A leitura obrigatória é a seguinte:

Abreu, Antonio Suarez. A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção. São Paulo, Ateliê Editorial, 2010.

Vocês encontram exemplares do livro na biblioteca da PUC.

 

Faça a coisa certa: o rigor da indisciplina

Luiz Eduardo Soares

Neste artigo, o autor propõe-se a realizar uma meta-reflexão sobre o tema da transdisciplinaridade, partindo da análise das vias epistemológica, soci­ológica, histórica e normativa como algumas das possibilidades de abordagem do problema.

Inicialmente, chama a atenção para a necessidade de discutir um conjunto de postulados subjacentes a esta questão da classificação das diferentes for­mas de abordagem da transdisciplinaridade. Para tal, descreve cada uma das vias acima citadas.

SOARES, L. E. “Faça a coisa certa: o rigor da indisciplina”. In: As Assim Chamadas Ciências Sociais. BOMENY, H. & BIRMAN, P. (org). Rio de Janeiro: Relume Dumara, 1991, p. 265-277.

 

Constructing a coherent cross-disciplinary body of theory about designing and designs: some philosophical issues

Terence Love

Esse artigo explora alguns dos problemas filosóficos associados com a construção de um corpo de conhecimento e teoria transdisciplinar unificada e coerente associada à projetação e projetos em design. O artigo identifica questões às quais se espera que um corpo de conhecimentos transdisciplinar se dirija. Ele descreve um critério geral para melhorar/enriquecer as definições de conceitos e teorias, fronteiras e contornos exteriores entre a pesquisa em design e outras disciplinas de nove áreas da teoria. O artigo se encerra propondo definições de conceitos centrais na pesquisa e elaboração de teorias relacionadas à projetação e projeto [de design], e desenha chama a atenção para as dificuldades políticas práticas em construir um corpo de conhecimento mais coerente nessa área.

LOVE, Terence. Constructing a Coherent Cross-Disciplinary Body of Theory about Designing and Designs: Some Philosophical Issues. In: International Journal of Design Studies, 2002, 23(3), 345-361. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/S0142-694X(01)00043-6

 

An Undisciplined Discipline: Design operating along the borders.

Lorenzo Imbesi

Como o Design parece ser uma atividade que produz conhecimento enquanto oferece interpretações da realidade, tendo por característica ser um mecanismo estratégico para transformação e inovação, o artigo é uma contribuição para o debate sobre esse tema. Para tal, o autor se propõe a realizar uma discussão baseada em alguns questionamentos, como por exemplo: enquanto apresenta algumas questões: está o design condenado a ser uma disciplina sem um corpo de conhecimentos próprio? Se nós pudéssemos considera-lo como uma estrutura aberta, qual seria o tipo de organização geométrica que daria conta de realizar conexões com outros campos? Quais são os novos cenários de Design e produção que se apresentam na era pós-industrial da sociedade do conhecimento? Quais são as diretrizes epistemológicas do campo do Design?

Trabalho apresentado no 9th EAD International Design Conference: The Endless End, organizada por The European Academy of Design, the University of Porto and ID+, Institute for Research in Design, Media and Culture, 2011. Sem referência de publicação.

 

A relação educação, ciência e interdisciplinaridade

Gildemarks Costa e Silva

O autor discute a relação entre educação, ciência e interdisciplinaridade. Mostra a  importância de configurar-se uma teoria pedagógica com poder de verdade diante de outras áreas do conhecimento humano, para, em seguida, passar em revista alguns autores que se fazem presentes no debate epistemológico do campo pedagógico. Após problematizar as diferentes posições de alguns autores, posiciona-se por uma perspectiva interdisciplinar para a educação, o que permitiria uma autonomia relativa do pedagógico.

SILVA, Gildemarks Costa. A relação educação, ciência e interdisciplinaridade. In: Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 81, n. 199, p. 403-414, set/dez. 2000. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP/article/viewFile/129/129

 

Reflexões sobre “A Possibilidade de uma Teoria do Design”, treze anos depois

Profa. Dra. Rita Maria de Souza Couto

Departamentode Artes & Design
Laboratório
de Interdisciplinarde Design/Educação da PUC-Rio

Palestra apresentada no Simpósio LARS 2008

Resumo

Discute-se a possibilidade de constituição de um corpo teórico unificado e interdisciplinar de Design, tendo por fio condutor um artigo publicado por Gustavo Bomfim no Congresso P&D Design de 1994. Mostra-se a importância de configurar uma teoria do Design com estatuto próprio, diante de outras áreas de conhecimento humano. Articula as principais idéias de Bomfim com autores da área de Design e Educação.

Abstract

The possibility of constituiting a teoretical interdisciplinary body for the Design is discussed, having as guideline a Gustavo Bonfim article published in the P&D Design 1994 Congress. The importance of drawing a Design theory, with its own status in face of others human knowledge areas is stressed. The main ideas of Bomfim are articulated with autors of Design and Education areas.

Confira o texto completo!

[ Reflexões sobre “A Possibilidade de uma Teoria do Design”, treze anos depois ]

 

 

Apontamentos sobre gêneros discursivos

As questões concernentes a linguagem e especificamente aos gêneros do discurso estão em discussão em nossa sociedade. Seu entendimento é vasto e complexo e, dessa forma, o desenvolvimento de trabalhos que pretenda tratar a questão da escritura de textos não pode prescindir do conhecimentode posições teóricas e conceituais elaboradas sobre o tema. A apresentação “Coisas escritas sobre linguagem” de Jackeline Lima Farbiarz, recupera trechos extraídos dos livros Marxismo e Filosofia da Linguagem e A Estética da Criação Verbal, de autoria de Mikhail Bakhtin como pano de fundo para a produção de textos em uma perspectiva interdisciplinar.

 

Da leitura como produção de sentido

Texto para a aula de 27/03/12.
O texto de Goulemout deverá ser impresso para leitura e discussão durante a aula.

 

A teoria como hitpótese

Zaia Brandão

O ensaio pretende desenvolver uma reflexão preliminar sobre a utilização da teoria no campo da educação, em um momento em que mudanças significativas, no campo científico, vêm questionando certa tradição de verdade, que tende à excessiva objetivação e cristalização dos resultados da investigação, científica.

BRANDÃO, Z. A teoria como hipótese. In: Pesquisa em Educação: conversas com pós-graduandos. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: São Paulo: Loyola, 2002, pág. 61-72.